Sarampo: como identificar o sarampo? Veja as causas e tratamentos

Causado pelo vírus Morbillivirus, o sarampo é uma doença infectocontagiosa. Esse vírus consegue crescer e se multiplicar nas mucosas do nariz e da garganta de uma criança ou adulto. Essa enfermidade é uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países subdesenvolvidos.

Sarampo

Não existe tipos diferentes de sarampo, somente fases diferentes da doença. Além de complicações relacionadas a cada estágio da enfermidade.

Como identificar o sarampo?

O sarampo é uma doença altamente contagiosa, sendo propagada por meio de secreções mucosas, como, por exemplo, a saliva. Os principais sintomas de quem está com sarampo são:

  • Febre;
  • Tosse persistente;
  • Conjuntivite;
  • Coriza;
  • Hipersensibilidade a luz;
  • Perda de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Dor abdominal;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Dor nos músculos.

Entre o segundo e o quarto dia da doença, os sintomas iniciais se agravam, surgindo ainda manchas avermelhadas pelo corpo e fazendo o enfermo ficar prostrado.

O diagnóstico do sarampo é dado por um clínico médico, após observar o paciente e realizar alguns exames.

Transmissão do sarampo

O sarampo é transmitido de pessoa para pessoa, por meio de tosses, espirros, respirar ou falar. Por isso, ao identificar qualquer sintoma relacionado a doença é necessário procurar um médico. Caso o diagnóstico dê positivo, é melhor evitar o contato com outras pessoas.

Prevenção e tratamento

O meio mais eficaz de prevenir o sarampo é com a vacina contra a doença. A primeira imunização deve ocorrer aos 12 meses de idade, com a vacina tríplice viral. Aos 15 meses, a criança deve tomar a vacina tetra viral. Todas são oferecidas gratuitamente nos postos de saúde.

As doses dessas vacinas são recomendadas para evitar um surto de sarampo. Além disso, outros meios de prevenção são:

  • Lavar as mãos frequentemente, em especial, após estar com pessoas doentes;
  • Caso as mãos estejam sujas, evitar pegar nos olhos, nariz ou boca;
  • Evitar locais fechados e com muita gente;
  • Não ter contato direto com pessoas doentes.

Não há um tratamento específico para a doença, somente métodos de prevenção. O que existe é a medicação para melhorar os sintomas da doença.

O tratamento dos sintomas consiste em:

  • Hidratação;
  • Alimentação balanceada e saudável;
  • Suplementos de vitamina A;
  • Medicamentos para febre, náuseas e vômitos.

Além disso, a pessoa que está com sarampo necessita de repouso absoluto em todo o período da infecção.

Quais as complicações da doença?

O sarampo, na maioria dos casos, desaparece sem deixar sequelas. Porém, pessoas com o sistema imunológico menos resistente deve ter cuidados redobrados. Nesses casos podem existir complicações como:

  • Obstrução das vias respiratórias;
  • Pneumonias;
  • Encefalite;
  • Cegueira;
  • Infecção no ouvido;
  • Diarreia grave levando a desidratação.

Caso uma mulher grávida pegue sarampo, ela pode sofrer um aborto espontâneo ou ter um parto prematuro. Apesar de ser raro, a doença pode afetar mulheres que não foram vacinadas contra o sarampo.

Pessoas que estiverem em tratamento de outras doenças ficam com o sistema imunológico fraco, podendo ser alvo do vírus e contraírem o sarampo.

Por isso, é importante manter o cartão de vacina em dia e prevenir-se contra o sarampo.

Add a Comment

Your email address will not be published.